sábado, 21 de fevereiro de 2009

Lembrabcinhas e enfeites






































pra dia do circo ta lindo !parabéns a criadora!!!









caixa de leite,retira-se a primeira parte dela onde tem as letras ,cola um papel fino amassado e depois decora










pra lembrança de inverno fofo!






















hum delícia!!!!























Coisinhas lindas que retiro de blogs muito queridos!!!!

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Projeto aquarelando


















Objetivo:Trabalhar a interpretaçõa ,a precepção e fixar cores e formas geométricas.

Tempo estimado :1 semana

Turmas: jardim III

Desenvolvimento: Apresentação da música aquarela (ouvir),após na segunda vez em que eles ouvirem ir junto a música desenhando no quadro tudo o que or sendo dito na leta(história cantada).Ao terminar,pedir que eles ouçam a música novamente e enquanto escutam,que façam o mesmo que eu fiz (desenhem em suas folhas tudo o que se pedir ou que eles entenderem da letra)explicar que no centro da folha existe uma letra da música e que não pode desenhar em cima dla(coordenação e respeito ao espaço).

Com o fim do desenho,fixar através da músiaca as cores primárias e secundárias ,explicar que algumas cores surgem da mistura de outras duas (contar uma história onde acontece uma mágica, e um poderoso mágico tranforma as cores (azul e amarelo...ahhhhhh esses vão virar verde .... e assim por diante)Ao terminar de contar a história,pedir aos alunos que façam a mágica com ele,misturando as cores e descobrindo outras ! É muito proveitoso e divertido!

Na segunda parte entram as formas geométricas....

Primeiro faz-se a apresentaçõ com blocos lógicos,após pede-se para que eles identifiquem as formas no ambiente escolar (ex:mesa-quadrada)e tornamos a ouvir a músia enfocando nos desenhos que surgem as forma geométricas(ex:castelo- 2 retângulos,2 triângulos e 1 quadrado...sol-1 círculo...carro-1 quadrado e 2 círculos etc...)ao fim pedir para que eles façam com as formas o desenho que quiserem,essa parte do projeto também é bem interessante eles curtem muito e é um tal de M dá um quadrado,um triângulo e um círculo?e assim percebemos quem está aprendendo e quem tem mais dificuldade ....observando a conversa deles !

Para fixação das cores e formas,entregamos um desenho formado pelas formas e com uma legenda indicando as cores que cada forma deve ter..eles procuram a forma no desenho e pintam com a cor correspondente..





Formas geométricas































































Esse é um projeto desenvolvido através da música aquarela,chama-se 'Aquarelando'.Através dele trabalhamos cores,formas e interpretação com pintura. Após a apresentação ,realizamos uma montagem de figuras com as formas...as crianças criaram castelos,carros,casa e até palhços com as formas ...foi muito divertido! (obs:eles até esqueceram a atividade preferida deles,o parquinho rsrs)

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

domingo, 15 de fevereiro de 2009

CRIANÇAS PRECISAM DE LIMITES...

CRIANÇA PRECISA DE LIMITES QUE A PROTEJAM.
DAR LIMITES É...
-Ensinar que os direitos são iguais para todos.
-Ensinar que existem OUTRAS pessoas no mundo.
-Fazer a criança compreender que seus direitos acabam onde começam os direitos dos outros.-Dizer "sim" sempre que possível e "não" sempre que necessário.
-Só dizer "não" aos filhos quando houver uma razão concreta.
-Mostrar que muitas coisas podem ser feitas e outras não podem ser feitas.-Fazer a criança ver o mundo com uma conotação social (con-viver) e não apenas psicológica (o meu desejo e o meu prazer são as única coisas que contam).
-Ensinar a tolerar pequenas frustrações no presente para que, no futuro, os problemas da vida possam ser superados com equilíbrio e maturidade (a criança que hoje aprendeu a esperar sua vez de ser servida à mesa amanhã não considerará um insulto pessoal esperar a vez na fila do cinema ou aguardar três ou quatro dias até que o chefe dê um parecer sobre sua promoção).
-Desenvolver a capacidade de adiar satisfação (se não conseguir emprego hoje, continuará a lutar sem desistir ou, caso não tenha desenvolvido esta habilidade, agirá de forma insensata ou desequilibrada, partindo, por exemplo, para a marginalidade, o alcoolismo ou a depressão).
-Evitar que seu filho cresça achando que todos no mundo têm de satisfazer seus mínimos desejos e, se tal não ocorrer (o que é mais provável), não conseguir lidar bem com a menor contrariedade, tornando-se, aí sim, frustrado, amargo ou, pior, desequilibrado emocionalmente.
-Saber discernir entre o que é uma necessidade dos filhos e o que é apenas desejo.
-Compreender que direito à privacidade não significa falta de cuidado, descaso, falta de acompanhamento e supervisão às atividades e atitudes dos filhos, dentro e fora de casa.
-Ensinar que a cada direito corresponde um dever e, principalmente:Dar exemplo! Quem quer ter filhos que respeitem a lei e os homens tem de viver seu dia-a-dia dentro desses mesmos princípios, ainda que a sociedade tenha poucos indivíduos que agem dessa forma.
DAR LIMITES NÃO É...
-Bater nos filhos para que eles se comportem.
-Quando se fala em limites, muitas pessoas pensam que significa aprovação para dar palmadinhas, bater ou até espancar.
-Fazer só o que vocês, pai ou mãe, querem ou estão com vontade fazer.
-Ser autoritário, dar ordens sem explicar o porquê, agir de acordo apenas com seu próprio interesse, da forma que lhe aprouver, mesmo que a cada dia sua vontade seja inteiramente oposta à do outro dia, por exemplo.
-Deixar de explicar o porquê das coisas, apenas impondo a "lei do mais forte".
-Gritar com as crianças para ser atendido.-Deixar de atender às necessidades reais (fome, sede, segurança, afeto, interesse) dos filhos, porque você hoje está cansado.
-Invadir a privacidade a que todo ser humano tem direito.-Provocar traumas emocionais, humilhações e desrespeito à criança.
-Toda criança tem capacidade de compreender um "não" sem ficar com problemas, desde que, evidentemente, este "não" tenha razão de ser e não seja acompanhado de agressões físicas ou morais.
-O que provoca traumas e problemas emocionais é, em primeiro lugar, a falta de amor e carinho, seguida de injustiça, violência física.
Texto extraído livro Limites Sem Trauma (Construindo Cidadãos), de Tânia Zagury.

Mensagem para refletir



Tirei do blog arte na creche,ao ler a mensagem chorei ,pois estou com um aluno que tem me deixado muito triste com suas atitudes e já tentei de tudo para reveter a situação pois ele foi meu no ano passado e esse ano voltou muito levado,rebelde e desatento,ás vezes fico muito mau com seu comportamento,tão diferente dos demais ....ao ler essa msgm fiquei assim...
VOCÊ PODE FAZER A DIFERENÇA...
Relata a Sra. Thompson que, no seu primeiro dia de aula, parou á frente de seus alunos da quinta série primária e, omo todos os demais professores lhes disse que gostava de todos por igual. No entanto, ela sabia que isto era quase impossível, já que na primeira fila estava sentado um pequeno garoto chamado Teddy. A professora havia observado que ele não se dava bem com os colegas de classe e muitas vezes suas roupas estava sujas e cheiravam mal. Houve até momentos em que ela sentia prazer em lhe dar notas vermelhas ao corrigir suas provas e trabalhos.Ao iniciar o ano letivo, era solicitado a cada professor que lesse com atenção a ficha escolar dos alunos, para tomar conhecimento das anotações feitas em cada ano. A Sra. Thompson deixou a ficha de Teddy por último. Mas quando a leu foi grande a surpresa.A professora do primeiro ano escolar de Teddy havia escrito o seguinte: “Teddy é um menino brilhante e simpático. Seus trabalhos sempre estão em ordem e muito nítidos. Tem bons modos e é muito agradável estar perto dele.”A professora do segundo ano escreveu: “Teddy é um excelente aluno e muito querido por seus colegas, mas tem estado preocupado com sua mãe que está com uma doença grave e desenganada pelos médicos. A vida em seu lar deve estar sendo muito difícil.”Da professora do terceiro ano constava a anotação seguinte: “A morte de sua mãe foi um golpe muito duro para Teddy. Ele procura fazer o melhor, mas seu pai não tem nenhum interesse e logo sua vida será prejudicada se ninguém tomar providências para ajudá-lo.”A professora do quarto ano escreveu: “Teddy anda muito distraído e não mostra interesse algum pelos estudos. Tem poucos amigos e muitas vezes dorme na aula.”A Sra. Thompson se deu conta do problema e ficou terrivelmente envergonhada. Sentiu-se ainda pior quando lembrou dos presentes de Natal que os alunos haviam lhe dado, envoltos em papel colorido, exceto o de Teddy, que estava enrolado num papel marrom de supermercado. Lembra-se de que abriu o pacote com tristeza, enquanto os outros garotos riam ao ver uma pulseira faltando algumas pedras e um vidro de perfume pela metade. Apesar das piadas ela disse que o presente era precioso e pôs a pulseira no braço e um pouco de perfume sobre a mão.Naquela ocasião Teddy ficou um pouco mais na escola do que o de costume. Lembrou-se, ainda, que Teddy lhe disse que ela estava cheirosa com sua mãe.Naquele dia, depois que todos se foram, a professora Thompson chorou por longo tempo...Em seguida, decidiu-se a mudar a sua maneira de ensinar e e passou a dar mais atenção aos seus alunos, especialmente a Teddy.Com o passar do tempo ela notou que o garoto só melhorava . E quanto mais ela dava carinho e atenção, mais ele se animava. Ao finalizar o ano letivo, Teddy saiu como o melhor da classe.Um ano mais tarde a Sra. Thompson recebeu uma notícia em que Teddy lhe dizia que ela era a melhor professora que teve na vida. Seis anos depois, recebeu outra carta de Teddy contando que havia concluído o segundo grau e que continuava sendo a melhor professora que tivera. As notícias se repetiram até que um dia ela recebeu uma carta assinada pelo Dr. Theodore Stoddart, seu antigo aluno, mais conhecido como Teddy.Mas a história não terminou aqui . A Sra. Thompson recebeu outra carta, em que Teddy a convidava para seu casamento e anunciava a morte de seu pai.Ela aceitou o convite e no dia do casamento estava usando a pulseira que ganhou de Teddy anos antes, e também o perfume.Quando os dois se encontraram, abraçaram-se por um longo tempo e Teddy lhe disse ao ouvido: “Obrigado por acreditar em mim e me fazer importante, demonstrando-me que posso fazer a diferença.”Mas ela, com os olhos banhados em pranto sussurrou baixinho: “Você está enganado. Foi você que ensinou que eu podia fazer a diferença, afinal, eu não sabia ensinar até que o conheci.”O texto acima aplica-se em quase tudo em nossas vidas, sempre podemos fazer a diferença, quando acreditamos em nosso semelhante e lhe damos a mão.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009